segunda-feira, 28 de maio de 2012

Apostasia na CONAMAD–Mais um capítulo da novela Moon Ferreira

Moon FerreiraHá algum tempo temos publicado, não só nós, mas diversos sites e blogs na internet sobre a apostasia que seu líder máximo, o bispo Manoel Ferreira vem promovendo na Assembléia de Deus Ministério de Madureira. A apostasia, não só nessa, mas também em diversas outras tem tomado proporções nunca antes vistas, e é um sinal importante do fim dos tempos.

 

Por Enoque Lima

Resolução da CONAMAD tenta impedir Pr. Enoque Lima de denunciar o envolvimento do bispo Manoel Ferreira com o falso messias reverendo Moon. (Veja a resolução: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4).

Farei uma analise da resolução e suas discrepâncias. Quanto ao fator jurídico meu advogado esta estudando seus artigos e em breve terei um parecer legal.

Nos dias 18 a 21 de Abril de 2012 os pastores da Assembléia de Deus Ministério de Madureira estiveram em reunião nacional em Brasília. A convenção nacional aconteceu sob suspeita que finalmente os líderes da CONAMAD falariam e discutiriam abertamente o "Caso Moon Ferreira", as serias denuncias do envolvimento de seu presidente com a seita do reverendo Moon.

Infelizmente os pastores convencionais discutiram uma serie de ações sem lógica, sem fundamento e com um sentimento "estranho” a um ministro do evangelho. Apresentaram uma resolução de censura a supostas críticas feitas na internet. Na verdade falaram nada com nada, sobre alguma coisa sem nome ou sentido. Tentaram desqualificar denuncias no mundo online, parecia que usavam de um disfarce nos argumentos, quase uma mensagem subliminar, e por fim elaboraram uma resolução com argumentos jurídicos duvidosos, falas e expressões tendenciosas. Uma DISCURSSÃO FALACIOSA, UM ATENTADO A INTELIGÊNCIA DOS CONVENCIONAIS.

Segundo a enciclopédia online Wikipédia, Falácia é: Na lógica e na retórica, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso. Reconhecer as falácias é por vezes difícil. Os argumentos falaciosos podem ter validade emocional, íntima, psicológica, mas não validade lógica. É importante conhecer os tipos de falácia para evitar armadilhas lógicas na argumentação. Acredito que meus colegas pastores não atentaram para o fato do argumento falacioso.

Com argumentos falaciosos e tendenciosos forjaram uma resolução descabida, sinceramente me envergonho de tal decisão, parece que meus colegas convencionais são assíduos espectadores do programa de humor infanto-juvenil, “CHAVES”. O personagem principal sempre fala o famoso bordão, "foi sem querer querendo", quando comete alguma travessura. E, foi sem querer querendo que alguns de meus colegas pastores apresentaram ao plenário da convenção o tema: "Uso racional dos meios de comunicação por parte de seus membros, punindo a publicação midiática irresponsável". Na verdade não se referiram diretamente ao "Caso Moon Ferreira" e a minha pessoa, mas as supostas críticas e desonras que se fazem na internet. Parece que faltou um pouco de inteligência, pois o mais ignorante (o que tem falta de conhecimento e não necessariamente violento ou mal educado) sabe que o assunto em pauta se referia mesmo que indiretamente a minha pessoa e as denuncias do "Caso Moon Ferreira", o envolvimento do bispo com o reverendo Moon. Por que não falaram abertamente sobre o Caso? Porque não citaram meu nome? Sou membro da convenção desde 1994 matriculado devidamente com direitos e deveres. O que impediu os pastores citarem a absurda associação do bispo com o reverendo Moon? Falaram de denuncias e não citaram quais, falaram de denunciantes e não citaram nomes. Muito estranho isso, gastaram quase quatro horas discutindo uma resolução inconstitucional e absurda sem realmente falar dos fatos provados por mim.

As calorosas participações dos pastores na discussão da resolução não passaram de falácias e sofismas, tentando redimir a imagem do bispo que ainda nos preside. Parece que um tipo de sofisma, um raciocínio aparentemente válido, mas inconclusivo, pois é contrário às próprias leis apoderou-se da convenção em Brasília. Os sofismas dos pastores líderes da CONAMAD são raciocínios que partem de premissas verdadeiras ou verossímeis, mas que são concluídos de uma forma inadmissível ou absurda. Por definição, o sofisma tem o objetivo de dissimular uma ilusão de verdade, apresentando-a sob esquemas que aparentam seguir as regras da lógica. Portanto um raciocínio vicioso baseado num hábil jogo de palavras, constituindo um argumento aparentemente correto, mas na realidade falso, com intenção a levar ou persuadir a pessoa com quem se fala a cair em erro.

Desde 2008 venho denunciando o "Caso Moon Ferreira", mas a CONAMAD sempre fez “vista grossa", e agora quer “pousar” de defensora da justiça e da honra? Acredito que é um pouco tarde. Tenho todos os documentos necessários para uma verdadeira “CPI”. Eu protocolei um documento através de meu advogado pedindo o afastamento do bispo da presidência da CONAMAD ate que as denuncias fossem provadas ou não, mas não obtive resposta. Existem na internet vídeos públicos que provam a associação do bispo com o famigerado reverendo Moon, o falso salvador da humanidade. Está nos blogs e sites de companheiros (verdadeiros homens de Deus), minha carta aberta explicando meu posicionamento contra a apostasia da liderança. Nunca escondi minha posição firme contra esse desvio maligno e a omissão de vários líderes que sabem de tudo sobre esse caso e não fazem nada, inclusive fui ameaçado por alguns de processo. Estou aguardando até hoje os processos, mas parece que eles não possuem argumentos suficientes para enfrentar um processo na justiça comum.

Sempre estive a disposição da convenção para esclarecimentos das denuncias feitas por mim. Tenho um dossiê completo sobre esse caso, não omito informações a quem quer que seja, estou pronto para responder até na última instância da justiça brasileira.

Na reunião convencional em Brasília forçaram uma errada interpretação de minhas denuncias, tudo com palavras dissimuladas e indiretas, inclusive tentando persuadir o presidente de minha igreja a excluir-me do rol de membro. Não conseguiram, pois ainda existem homens de Deus no ministério de Madureira, apesar dos omissos e medrosos.

Admiro os "doutores da lei" da CONAMAD que apoiaram e decidiram em favor de uma resolução absurda e inconstitucional, acho que deveriam rever seus diplomas de doutores nos quadros das paredes de seus gabinetes pastorais. Ou subestimaram as denuncias ou superestimaram, acho que a segunda opção, pois nada impedia ou impede do caso ser tratado claramente sem rodeios ou subterfúgios. Chega de faz de conta, chega de subterfúgios!

Recentemente o pr. Abner Ferreira (filho do bispo), um dos lideres da CONAMAD, participou do programa “Fala Malafaia na TV Band, declarando que: “o crente tem que ter espírito crítico”...” a omissão é tão pior quanto à ação delituosa” (Veja o vídeo http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=VKKCZ05h8x4 ). Ele se contradiz, pois foi o principal orador a favor da resolução na reunião convencional em Brasília. O pr. Abner Ferreira parece que faltou com a verdade em suas declarações na TV ou não foi sincero aos convencionais na reunião em Brasília. Um trecho do artigo 11 da resolução de Brasília diz que: “O MEMBRO DA CONAMAD JAMAIS DEVE CRITICAR PUBLICAMENTE A SUA DENOMINAÇÃO, OU ERRO DOUTRINARIO OU MINISTERIAL”. O “Caso Moon Ferreira” é publico não tem como escondê-lo. O bispo foi a Coréia em Fevereiro de 2010 participando publicamente do casamento místico religioso na igreja do reverendo Moon.

O pr. Samuel Ferreira, filho mais influente do bispo e vice presidente da CONAMAD, recebeu na Assembléia de Deus do Brás - São Paulo, os obreiros do reverendo Moon. Ele faz de conta que nada esta acontecendo (Veja as fotos da reunião dos obreiros do rev. Moon na AD Brás, neste link http://www.youtube.com/watch?v=F0Iq0hQKL9A ). Parece que eles não têm memória ou acham que nós somos imbecis. Procure na internet, no Google pelo meu nome e todas as informações você terá sobre o “Caso Moon Ferreira”, procure no blog do Julio Severo a primeira denuncia envolvendo o bispo e o reverendo Moon.

Fui preso em 2010 por conta das denúncias do Caso Moon Ferreira. Acredito que o pastor Samuel Ferreira sabe quem é o Fernando Ferreira, suposto repórter que tentou entrevistar-me depois de minha prisão. Era uma cilada essa entrevista, armação de quem eu sei, pois estava em Goiânia o mentor de minha prisão.

Pergunta que não quer calar: Como um membro da convenção é preso, processado pelo seu presidente e não há uma nota oficial, nenhuma manifestação? Só o silêncio. E, agora querem me impedir com ameaças de uma resolução tola e insensata. Calar-me através de uma “lei da mordaça” com ameaça de exclusão, não é crível neste momento. Para quem já foi preso e sofre perseguição até hoje será uma honra a possível excomunhão (Excomunhão é uma punição religiosa utilizada para se retirar ou suspender um crente de uma filiação ou comunidade religiosa. A palavra significa literalmente colocar [alguém] fora da comunhão). São o que “reza” os artigos 13 e 14 da resolução da CONAMAD em Brasília, plenário convencional, 20 de Abril de 2012, “O AUTOR SOFRERÁ DESLIGAMENTO” ..."SERÁ APLICADA A DISCIPLINA SUMÁRIA DE EXCLUSÃO POR PECADO DE REBELIÃO”.

Ignorar os fatos recentes que aconteceram comigo, é menosprezar a opinião publica e a igreja de Cristo que tem acompanhado esse caso bem de perto, orando e publicando os terríveis fatos do “Caso Moon Ferreira em toda a internet. Aqui não é a Coréia do Norte, não vivemos na China comunista. O povo de Deus esta atento.

Fui processado pelo bispo, mas ele não representou contra mim e o processo foi arquivado. O que aconteceu? Porque ele não representou? As denúncias são graves e a CONAMAD vêm com essa resolução disfarçada de proteção aos direitos convencionais? Eu não fui à Coréia unir-me com o reverendo Moon e nem profanei o nome de Jesus como fez o bispo Manoel Ferreira em outubro de 2011 na Assembléia de Deus de Brasília quando ele realizou o festival global da falsa paz do Rev. Moon, e não me venham com desculpas que o evento foi supra religioso ou apenas em nome da paz, pois está provado em vídeo que esse evento é uma estratégia do filho do reverendo Moon para promover a falsa paz sem Cristo e ecumênica.

“Feriram” o estatuto da convenção no CAPÍTULO IV, Subseção II, DOS DEVERES DO MEMBRO, Art. 12. Dos deveres do membro da CONAMAD:

Parágrafo XIII. Rejeitar movimentos ecumênicos discrepantes…

Na subseção III DAS VEDAÇÕES DO MEMBRO Art. 13. É vedado ao membro da CONAMAD:

Parágrafo IV. Vincular-se a movimento de cunho ecumênico…

O bispo não só apóia como é membro dessa fundação da paz global e da união mística ecumênica, pois a finalidade do GPFF (Global Peace Festival Fundation) é estabelecer a religião do falso cristo reverendo Moon.

O relator dessa resolução deve ter tido dificuldades em escrever os artigos, deve ter procurado palavras e expressões que não configurasse relação direta e especifica com o Caso Moon Ferreira. Fizeram uma resolução "sem querer querendo”, e agora “sem querer querendo" vão ter que cumpri-la, pois quando for exposto este texto na internet poderei ser acusado, condenado e executado sumariamente, segundo os artigos já citados da resolução de Brasília, mas não esqueçam o artigo 15.

Estou disposto a lutar pela verdadeira igreja de Cristo até o fim. Sei que essa guerra é espiritual e não de argumentos, pois se fosse de argumentos já teríamos vencido. Não vacilarei em defender meu direito de resposta, liberdade de expressão, minha honra e minha vida ministerial.

Pr. Enoque Lima. É por querer mesmo, sem medo, sem culpa e em nome de Jesus.

PS. Vejam nos links abaixo os vídeos do Caso Moon Ferreira

http://www.youtube.com/watch?v=HujxzFCh_so

http://www.youtube.com/watch?v=D87GDK1FwH8

http://www.youtube.com/watch?v=ZFGkZusfl6U&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=M8KgSWR6i8U

http://www.youtube.com/watch?v=WjAV6CUQVaE

Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
2 Tessalonicenses 2:1-3

Related Posts with Thumbnails
Twitter Facebook Favorites More

 
Powered by Blogger